Fazer aquilo de que o próximo precisa (Quem é o meu próximo?)

01/06/2010 12:11

O evangelista São Lucas relata o dialogo entre Jesus e um judeu doutor da Lei que quer saber como tem de fazer para amar o próximo. Pergunta a Jesus: "E quem é o meu próximo?" Então Jesus conta a parábola do bom samaritano (Lc 10, 30-37).

Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e caiu em poder dos salteadores que, depois de o despojarem e encherem de pancadas, foram-se embora, deixando-o meio morto. Um sacerdote - um homem que conhecia os mandamentos de Deus - descia pelo mesmo caminho, viu-o e passou ao largo. Do mesmo modo, também um levita que, pela sua profissão conhecia os mandamentos de Deus, vinha por aquele lugar, viu-o mas passou adiante. Contudo, um samaritano - um daqueles com quem os judeus piedosos não queriam nada, porque pensavam que eles não veneravam a Deus de modo conveniente -, tendo chegado perto dele, viu-o e encheu-se de compaixão. Aproximou-se, ligou-lhe as feridas, montou-o sobre a sua própria montada, levou-o para a estalagem e pagou para que o tratassem.

No fim, Jesus perguntou ao Seu interlocutor: "Qual dos três te parece ter sido o mais próximo daquele que caira nas mãos dos salteadores?"

O doutor da Lei compreendeu e ficou perturbado. Porque o que Jesus pressupõe de modo tão evidente, representa muito mais do que aquilo que julgara até então. Compreende: eu posso e devo tornar-me o próximo de qualquer pessoa. Não só de quem me estima, meu familiar ou amigo, mas também de um estranho. E até de uma pessoa que não partilhe da minha fé. Jesus diz noutro lugar: "Ouvistes o que foi dito: «Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo». Eu, porém, digo-vos: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem. Fazendo assim tornar-vos-eis filhos do vosso Pai que está no Céu" (Mt 5, 43-45). Todos os que encontro pelo caminho podem ser meus próximos - e eu devo tornar-me próximo de todos os que precisam de mim. A necessidade do próximo diz-me como agir. E no caso de alguém perguntar: "Até onde deve ir a minha ajuda?", existe uma regra simples: a medida põe-na aquele que presta ajuda. Cumpre o mandamento de Jesus aquele que assiste ao seu próximo que se encontra em necessidade, como ele próprio gostaria de ser ajudado numa circunstância semelhante.

 

        Pequeno Catecismo Católico "Eu Creio"